Como Gaga e Britney podem mudar o cenário pop atual?

19/10/2016

Joanne e Glory, álbuns de Lady Gaga e Britney Spears, respectivamente, possuem pouca diferença de tempo de lançamento. São três meses que separam um do outro e por isso ambos estão aptos a terem singles sendo trabalhados na mesma época. E isso pode ocasionar em uma mudança no estilo musical do cenário atual.

Estamos falando da possibilidade de Slumber Party e Dancin’ In Circles se tornarem as faixas oficiais de trabalho de cada artista. Notamos que ambas bebem da mesma fonte, a tropical music, o reggaeton e o ska. Embora flertem com estilos distinto, com Britney puxando um P&RB, enquanto Gaga aposta no funk, ambas têm essa característica de tropicália.

Atualmente, sabe-se que o estilo predominante na cultura pop é o EDM, dubstep europeu, influenciado por MØ e Major Lazer principalmente, e que ganhou seguidores de peso como Justin Bieber e, mais recentemente, Maroon 5. Porém, a cultura de consumo em que vivemos faz com que a indústria da música pop tenha que se transformar e alimentar uma sociedade sedenta por novidades. E é aí que entram nossas meninas.

Quem pensa que Britney e Lady Gaga nunca trabalharam juntas em prol de uma mudança no cenário pop, se engana. Em 2007, Spears lançava o ousado Blackout, com sons que estavam à frente de seu tempo e que, por isso, sofreu rejeição do público em geral. O electropop usado por Brit, porém, também foi tema para Stefani Joanne Angelina Germanotta, que em menos de um ano lançava o aclamado The Fame.

Assim, a música pop se rendia aos encantos da música eletrônica, dando vida a um sem-fim de outras músicas electropop que vieram a tomar conta dos charts depois. Não há como pensar que possa ser apenas coincidência que ambas tenham se voltado à música tropical em seus novos álbuns, que foram lançados na mesma época. Será que elas poderiam lançar uma nova tendência?

Claro que Joanne e Glory não são álbuns de reggaeton, mas se Slumber Party e Dancin’ in Circles caírem no gosto popular, pode ser que outros artistas tentem enveredar para o mesmo caminho. Afinal, isso já aconteceu antes, quando a Princesa e a Mãe Monstra uniram suas forças, mesmo que involuntariamente, para revitalizar a música popular da década passada. A cantora Sia já deu o pontapé inicial em Cheap Thrills, para trazer a pegada continental à América, será que as duas veteranas não poderiam representar o início de uma nova fase na música atual?

E você, amante da música, gostaria de ver Lady Gaga e Britney Spears apontando novamente um novo caminho no pop? Gostaria que os ritmos caribenhos fossem agregados em uma nova moda no mainstream? Comente e let's funk downtown.

Andy Rocka

Jornalista, estudou Psicologia,
foi social media do Pontofrio,
trabalhou em revistas de ciência,
como a Superinteressante e
Psique, mas sua paixão mesmo
é música e cultura pop.